Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curso de Cultura Geral (26 Fev 2017)

A definição de cultura é vasta, variável, e se for mesmo boa propicia um universo ainda mais vasto e variável. Cultura não é ter lido "O Banquete" de Platão, mas pode incluí-lo. Cultura pode ser conhecer o percurso de Aristides Sousa Mendes ou Nelson Mandela, e ver neles referências, estrelas de uma noite escura. Cultura é a descoberta de que o mundo não se confina a um país-continente, hegemónico, como os Estados Unidos, e perceber isso a partir de uma pequena localidade italiana, ou do encontro com um amor que nos ensina a ver o mundo de outra maneira.

 

A lista de Manuela Correia, psiquiatra 

  1. CULTURA - O que é a cultura? T.S. Eliot, Agostinho da Silva;
  1. ÁRVORE (Ecologia ) - Henry David Thoureau; Plátano de Hipócrates no jardim França Borges, Tipuana tupi na Praça de S. Bento;
  1. EROTISMO (vida instintiva: sexualidade);
  1. GASTRONOMIA (vida instintiva: alimentação);
  1. COSMOGONIAS;
  1. HUMANISMO - Declaração Universal dos Direitos Humanos, Damião de Góis, Fernão Lopes, Erasmo de Roterdão, Francisco de Holanda, Leonardo da Vinci, Jesus Cristo;
  1. POESIA/MÚSICA - Camões, Sá de Miranda, Garcia de Resende, Michel Giacometti, Fernando Lopes Graça, J.S. Bach;
  1. ÉTICA E VALORES - Aristides de Sousa Mendes, Nelson Mandela;
  1. CIÊNCIA/CONHECIMENTO - Galileu, Pedro Nunes, Garcia de Orta, João dos Santos (psicanalista);
  1. CIDADANIA - Constituição da República Portuguesa (Artigo nº 46), Gonçalo Ribeiro Telles, Carolina Beatriz Ângelo, Maria Velho da Costa, Isabel Barreno, Maria Teresa Horta, Maria Lamas, Marcus Garvey, Rosa Parks, Martin Luther King.

 

A lista de Maria João Mayer Branco, professora de Filosofia da Universidade Nova

  1. Fernando Pessoa, Fausto (tragédia subjectiva);
  1. Albert Cohen, Belle du seigneur;
  1. Sófocles, Antígona;
  1. Platão, O Banquete;
  1. Immanuel Kant, Crítica da Razão Pura;
  1. Friedrich Nietzsche, A Gaia Ciência;
  1. Charles Laughton, The Night of the Hunter;
  1. Forough Farrokhzad, La maison est noir;
  1. Chico Buarque, Os saltimbancos;
  1. Mozart, Lacrimosa (Requiem em ré menor K. 626); Beethoven, Ode à Alegria (Sinfonia nº 9 em ré menor, op. 125, Coral).   

 

A lista de Richard Zimler, escritor

  1. Book of Greek Myth, D’Aulaires;
  1. Luz em Agosto, de William Faulkner;
  1. As Grandes Correntes da Mística Judaica, de Gershom Scholem;
  1. The Beatles. Meet the Beatles;
  1. Andres Segovia, Christopher Parkening e os outros grandes guitarristas (disco: Parkening Plays Bach);
  1. MoMa. A obra que mais me fascinava: “Hide and Seek” de Pavel Tchelichew;
  1. Os frescos de Giotto na Igreja de S. Francisco em Assis;
  1. Ver no cinema, em NY, To Kill A Mockingbird;
  1. A minha mãe. Era cientista e adorava Faulkner, Mozart, coleccionava arte; não era preciso escolher entre ciência e cultura;
  1. O Alexandre (Quintanilha). Compreendi que pessoas de culturas diferentes pensam da forma diferente. O nosso amor mudou a minha perspectiva sobre o mundo.

 

Em destaque

Entradas recentes