Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

José Gil

29.05.18
Onde é que nós fomos? Ao Tonio Kröger, de Thomas Mann, e ao que significava discutir isto na adolescência. Ao Quartier Latin onde Derrida era assistente, e onde coexistiu um grupo de excepção. À Córsega, onde a minha casa é a tua. Ao tumulto íntimo. A Deleuze e a (...)

Eduardo Lourenço

23.05.18
De como Hanna Arendt se apaixonou por Heidegger. De como a Natureza desperta, espasmódica, no coração da selva amazónica. De como a mulher o corrige conjugalmente por viver numa língua que não é a sua. As brumas da infância. O desejo infinito de liberdade. A ferida (...)

Maria Filomena Molder

28.02.18
Maria Filomena Molder usa recorrentemente palavras como “espanto”, “choque”, “ódio”. Que palavras se espera ouvir de um filósofo? Para que serve a imperfeita Filosofia (para ir ao encontro do título de um livro seu, A Imperfeição da Filosofia)? Outro dos (...)

Maria Filomena Molder (s/ Baudelaire e Walter Benjamin)

12.11.17
Walter Benjamin vê os textos literários e as obras de arte como despojos da mortalidade humana. Estrelas da nossa noite. Salvam-nos? Iluminam-nos? Maria Filomena Molder regressa ao filósofo alemão, enquanto leitor da poesia de Baudelaire, e aponta algumas respostas. O (...)

José Gabriel Trindade Santos

12.10.17
José Gabriel Trindade Santos é filósofo. “Não há nada mais espantoso do que estarmos aqui a conversar, do que haver um sentido para isto. Tenho quase 70 anos, a única coisa constante na minha vida foi ter sido professor.” A entrevista são três horas de pé, em (...)

Viriato Soromenho Marques

05.07.15
É um filósofo que considera Portugal um país excepcional. “No campeonato dos países com dez milhões de habitantes, não estamos atrás de ninguém.” É um estudioso da Filosofia Política que analisa o país numa Europa em perigo de implosão. Que diz que Sarkozy (...)

Fernando Gil

01.12.14
«Come chocolates, pequena; come chocolates! Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates. Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria. Come, pequena suja, come! Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes! Mas eu (...)