Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Adriana Calcanhotto

14.02.21
Ela canta no disco novo: “A uma hora dessas/ por onde estará teu pensamento”. Pequenas variações noutros versos: por onde andará teu pensamento. Vagará teu pensamento. Passará teu pensamento. O que pensará Adriana? O que sentirá Adriana? Quem será Adriana? Ela (...)

Wilson das Neves

14.02.21
Quem é Wilson das Neves? Consulte as fichas técnicas dos discos de Michel Legrand, Sarah Vaughan, Sylvia Telles. Pergunte a Ed Motta ou a Roberto Carlos. Pergunte a Paul Simon. Mister Wilson, (como lhe chamava Tom Jobim) é o maior baterista brasileiro do século XX. Pr (...)

Maria Bethânia

13.02.21
«Essa mulher exótica, muito chique numa foto dos anos 60, comemora 35 anos de carreira com um show no Canecão. Você sabe quem é? Veja na página 20». A legenda, datada de Novembro de 2001, ocupava a coluna da esquerda de uma página do Jornal do Brasil. A mulher (...)

Alexandre Quintanilha e Richard Zimler

13.02.21
A homossexualidade é um não-assunto? Uma relação amorosa que tem 34 anos é um assunto? Falar do casamento entre pessoas do mesmo sexo, num país que o permite, continua a ser importante? E num tempo em que começa a ser feio ser preconceituoso, os exemplos são (...)

Miguel Esteves Cardoso e Maria João Pinheiro

13.02.21
O MEC já escreveu que O amor é fodido. Vivia em Lisboa, em sofrimento, à beira de uma síncope. Tinha graça, juventude, hordas de seguidores. Agora está na fase de achar Como é linda a puta da vida (novo livro que colige crónicas dos últimos anos). Este é o tempo (...)

Anabela Moreira e Sónia Nunes

13.02.21
As pessoas normais não têm nada de especial? Têm. Simone de Beauvoir ficaria escandalizada com o machismo das Caxinas? Talvez. (A resposta não é categórica se olharmos para os seus amores com Jean Paul Sartre.) Que há nas Caxinas, microcosmos ao lado de Vila do (...)

Like Someone in Love: o prof. Takashi viveu amando

13.02.21
O prof. Takashi viveu amando – like someone in love. Todos conhecemos a famosa frase de Camilo relativa a Simão: “Amou, perdeu-se e morreu amando” que me ocorreu assim que pensei no prof. Takashi. Talvez porque este personagem do filme de Abbas Kiarostami, ao (...)