Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Gisela Casimiro - Os Filhos da Madrugada

16.04.22
Gisela Casimiro: escritora, artista, activista, apresenta-se antes de mais como uma contadora de histórias, atenta à beleza do quotidiano. Tem formação em Estudos Portugueses e Ingleses, trabalha como tradutora e revisora. As suas formas de expressão são a escrita, a (...)

Marta Mateus e Safir Eizner - Os Filhos da Madrugada

15.04.22
Marta Mateus é cineasta, nasceu em 1984. Safir Eizner, o seu filho, nasceu em 2004, exactos 50 anos depois da morte de Catarina Eufémia. Dois filhos da madrugada que têm, forçosamente, uma compreensão diferente do país que erguemos em democracia. Disse forçosamente e (...)

Kalaf Epalanga - Os Filhos da Madrugada

15.04.22
Kalaf é um angolano de Benguela, do reino dos Ovimbundos. É poeta-cantor da escola dos spoken word, presença singular do colectivo Buraka Som Sistema, escritor de títulos provocadores como O Angolano que Comprou Lisboa (por metade do preço) e Também os Brancos sabem (...)

Isabel Moreira - Os Filhos da Madrugada

13.04.22
O que toda a gente acha que sabe de Isabel Moreira: é a filha de esquerda de uma família de direita. Tem tatuada no braço a data de aprovação do casamento homossexual no nosso país. Foi em 2010. Ela seria deputada da Assembleia da República no ano seguinte. O que nem (...)

Ricardo Marvão - Os Filhos da Madrugada

13.04.22
Uma revolução traz palavras novas. O vocabulário que usamos reflecte também um tempo, as questões sobre as quais pensamos, que dominam a nossa vida. Por exemplo: a palavra empreendedor não tinha cabimento, ou tinha seguramente outro significado, no ano em que Ricardo (...)

Inês Ferreira Leite - Os Filhos da Madrugada

11.04.22
As mulheres só podiam sair do país com autorização do marido. Até 68, as mulheres só podiam votar se fossem licenciadas, chefes de família, proprietárias. As Três Marias foram presas por publicarem as Novas Cartas Portuguesas. As mulheres não podiam ser (...)

Luísa Semedo - Os Filhos da Madrugada

11.04.22
Luísa Semedo viveu no bairro da Serafina, um bairro pobre de Lisboa, até aos 24 anos, altura em que emigrou para França. Doutorou-se em Filosofia na Sorbonne, estudou a faculdade da Empatia (repito: empatia), dá aulas numa escola secundária perto de Paris. As suas (...)