Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Anabela Mota Ribeiro

Os (2ºs) Filhos da Madrugada

30.08.22

Na nossa História, houve um “dia levantado e principal”, como lhe chamou José Saramago no final do romance Levantado do Chão. Os filhos dessa alvorada que rompeu com as sombras e o silêncio, aqueles que acordaram em dias de outra inteireza, são Os Filhos da Madrugada.

À semelhança da primeira série, que deu origem a um livro homónimo, procura-se fazer uma auscultação do país erguido após a revolução, ouvindo pessoas que nasceram depois de 74 e que formam um retrato plural do Portugal que hoje somos. A Célia e o Pedro que casaram no dia 25 de Abril, uma imigrante brasileira que conhece a palavra exílio, um médico que nasceu por acidente no Canadá, para onde os pais, conservadores, foram em 1975, um ilustrador que criou uma psicanalista que deixa os pacientes na merda, uma diplomata e uma mulher que integra o Conselho Superior de Magistratura, cargos vedados às mulheres antes do 25 de Abril, um jovem empresário que criou uma marca de sucesso aos 20 e poucos anos, uma jornalista açoriana que vive numa pequena ilha.

Vamos até ao 25 de Abril, todos os dias na RTP3, e começamos a 24 de Março, quando o tempo passa a ter outra substância: esse é o primeiro dia em que se contam mais dias de democracia do que os dias de ditadura. Portanto, 48 anos e um dia.

Autoria e coordenação de Anabela Mota Ribeiro, nascida em 1971.

24 Março - Gustavo Carona, médico, 1980

25 - Célia Costa, produtora, 1978, e Pedro Vieira, escritor, 1975

26 - Sérgio Antunes, arquitecto, 1977

27 - Joana Bértholo, escritora, 1982

28 - Zoy Anastassakis, prof., imigrante em Portugal, 1974

29 - Sérgio Machado Letria, gestor cultural, 1975

30 - Marta Loja Neves, diplomata, 1982

31 - Ana Laura Santos, designer, 1983

1 Abril - João Pereira Coutinho, prof. ciência política, 1976

2 - Eduarda Mendes, jornalista, 1996

3 - Daniela Salgueiro Maia, estudante, 2003

4 - Catarina Vasconcelos, cineasta, 1986

5 - Diogo Amorim, padeiro e empresário, 1996

6 - João Ferro Rodrigues, economista, 1976

7 - Hugo van der Ding, ilustrador, 1976

8 - Catarina Belo, prof. estudos islâmicos, 1974

9 - Capicua, rapper e socióloga, 1982

10 - David Marçal, bioquímico e divulgador de ciência, 1976

11 - Luísa Semedo, professora de Filosofia, emigrante, 1977 

12 - Inês Ferreira Leite, Prof. Direito e membro CSM, 1978

13 - Ricardo Marvão, empreendedor, 1978 

14 - Isabel Moreira, deputada, 1976

15 - Kalaf Epalanga, escritor, 1978

16 - Marta Mateus, cineasta, 1984, e Safir Eizner, estudante, 2004

17 - Gisela Casimiro, escritora e artista, 1984 

18 - Bordalo ii, artista plástico, 1987

19 - Bernardo Pires de Lima, analista de Política Internacional, 1979

20 - Francisco Mendes da Silva, advogado, 1980 

21 - Marta Bateira - Beatriz Gosta, humorista, 1982

22 - Samuel Úria, músico, 1979 

23 - Carolina e Constança Villaverde Rosado, produtora e artista, 1993 e 1996 

24 - Blessing Lumueno, treinador de futebol, 1988

25 - Tiago Bartolomeu Costa, programador cultural, 1979