Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Anabela Mota Ribeiro

Sobre Mim

25.10.18

Anabela Mota Ribeiro nasceu em 1971 em Trás-os-Montes, vive e trabalha em Lisboa.

 

É licenciada em Filosofia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Mestre em Filosofia (variante Estética) com uma tese sobre "A Flor da Melancolia e o Ímpeto Cesariano (ou a Negação e a Afirmação da Vida) nas Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis". 

 

Publicou os livros “O Sonho de um Curioso” (2003), com 14 entrevistas, "Este Ser e não Ser - Cinco Conversas com Maria de Sousa" (Maio de 2016), "Paula Rego por Paula Rego" (Novembro 2016), "A Flor Amarela - Ímpeto e Melancolia em Machado de Assis" (Fevereiro 2017) e "Por Saramago" (Novembro 2018).

 

Jornalista freelance, colaborou com diversos jornais e revistas, entre eles, e de forma sistemática, DNa (suplemento do Diário de Notícias), Jornal de Negócios e Público.

Autora e apresentadora de programas de televisão na RTP. O mais recente, "Curso de Cultura Geral", teve exibição nos primeiros meses de 2017 e 2018 na RTP2. 

 

É comissária do festival Somos Douro, a convite da CCDR-N, no âmbito do selo atribuído pela UNESCO há 16 anos ao Alto Douro Vinhateiro. O programa foi desenvolvido, essencialmente, entre 1 e 17 de Junho de 2018 nos 19 municípios da CIM Douro. 

 

Desde Janeiro de 2017, conduz no Centro Cultural de Belém o ciclo "(Quase) Toda uma Vida", composto de entrevistas a figuras seniores da sociedade portuguesa, de diferentes áreas.

Organiza e modera um debate mensal sobre livros na Bertrand do Chiado, o Ler no Chiado.

 

Com José Eduardo Agualusa, assina a programação da Feira do Livro do Porto (Setembro de 2017 e 2018). 

Foi curadora da Folia, a programação festiva do Folio, o festival literário internacional de Óbidos, em 2015 (com Nuno Artur Silva) e em 2016. 

 

Trabalhou em rádio e foi correspondente da Antena 1 em Londres entre 2007 e 2008. Na Primavera de 2017 teve na rádio pública um programa de entrevistas sobre felicidade, "Todos os Sonhos do Mundo". 

 

Entre Julho e Dezembro de 2017, colaborou com o Museu de Serralves no ciclo "Novas Perspectivas", centrado no diálogo entre arquitectos, artistas plásticos e autores de diferentes disciplinas artísticas. 

Conduziu o colóquio “Nós, a Cultura e eu” na Fundação de Serralves em 2003. Comissariou o ciclo de conferências "O que é a América hoje?", co-organizado pela FLAD e Casa da Música, em 2011, e o ciclo de cinema “Noite e Nevoeiro – Portugal e o Holocausto”, organização da Cinemateca com a Embaixada dos EUA, FLAD e Gulbenkian, em 2013.

 

Com André e. Teodósio, concebeu o projecto "Estar em Casa" para o Teatro São Luiz, em Janeiro de 2016.

 

O género a que mais se tem dedicado, enquanto jornalista, é a entrevista. 

 

Desde Maio de 2013 disponibiliza o seu arquivo no blog www.anabelamotaribeiro.pt. 

DSCF8620.jpg

Fotografia: Estelle Valente

 

Anabela Mota Ribeiro was born in 1971 in Trás-os-Montes, Portugal, and currently lives and works in Lisbon.

 

She graduated in Philosophy by the Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, within the Universidade Nova de Lisboa, a Lisbon University. Master in Philosophy (Aesthetics variant), her thesis was named “A Flor da Melancolia e o Ímpeto Cesariano (ou a Negação e a Afirmação da Vida) nas Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis”.

 

She has published the books “O Sonho de um Curioso” (2003), “Este Ser e não Ser – Cinco Conversas com Maria de Sousa” (May 2016), “Paula Rego por Paula Rego” (November 2016), “Por Saramago” (November 2018), all of which contain interviews, and the essay “A Flor Amarela – Ímpeto e Melancolia em Machado de Assis” (February 2017).

 

As a freelance journalist, Anabela has collaborated with several newspapers and magazines, among them the DNa (an appendage of the Diário de Notícias), the Jornal de Negócios and Público.

Anabela is also an author and presenter of television programmes at RTP. The most recent one, “Curso de Cultura Geral”, aired its second season in 2018. The first season aired during this same time period in 2017.

 

She was invited by CCDR-N to be a commissioner for the programme Somos Douro, in scope of the status given by UNESCO to the Alto Douro Vinhateiro sixteen years ago. The programme was developed throughout 2018 and took place over the course of 18 days in distinct locations, with the participation of many esteemed guests.

 

Since January 2017 Anabela has been managing “(Quase) Toda uma Vida”, a series of interviews done to high-status members of the Portuguese society, all with different areas of expertise. This takes place at the Centro Cultural de Belém.

She also organises and moderates a monthly debate about books called “Ler no Chiado”, at the Bertrand bookshop in Chiado.

 

With José Eduardo Agualusa, Anabela has participated in the programming of Feira do Livro do Porto, a book fair in the city of Porto which took place in September (2017 and 2018). She was curator for Folia, the festive programme for Folio, an international literary festival at Óbidos, in 2015 (with Nuno Artur Silva) and 2016.

 

Having worked in radio, Anabela was a correspondent of Antena 1 in London between 2007 and 2008.

During the Spring of 2017 she had a radio programme which consisted of interviews about happiness, named “Todos os Sonhos do Mundo”.

 

Between July and December 2017 she collaborated with the Serralves Museum on a project called “Novas Perspectivas”, centred in the dialogues between architects, plastic artists, and authors of varied artistic areas.

Anabela moderated the colloquy “Nós, a Cultura e eu” at the Fundação Serralves in 2003; was a commissioner at a circle of conferences named “O que é a América hoje?”, co-organised by FLAD and the Casa da Música, in 2011; and participated on the cinema cycle “Noite e Nevoeiro – Portugal e o Holocausto”, organised by Cinemateca and the USA Embassy, as well as FLAD and Gulbenkian, in 2013.

 

Alongside André E. Teodósio she has created the project “Estar em Casa” for the São Luiz Theatre, in January 2016.

 

The journalistic style she has dedicated herself to the most is interview.

 

Since May 2013 Anabela’s work has been available on archive at the blog www.anabelamotaribeiro.pt.