Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Manuel João Vieira

31.12.19
Isto não é uma entrevista a Manuel João Vieira, isto é uma entrevista aos heterónimos de Manuel João Vieira. O músico, o candidato presidencial, o artista plástico. Uma destas tardes, apareceram todos lá por casa (do Manuel João, em Campo de Ourique). Ele é muitos. (...)

Leonardo Da Vinci

03.10.19
Leonardo, o revolucionário, encontrou na corte de Milão, sob o patronato de Ludovico Sforza, o espaço ideal para pensar, explorar, descobrir. O que resta desse período seminal, entre 1482 e 1499, pode ser visto na National Gallery, em Londres. Aviso: a exposição está (...)

Heroínas (exposição em Madrid, 2011)

09.09.19
Quando perguntaram a Frida Kahlo porque pintava auto-retratos, ela respondeu que passava muito tempo sozinha, entregue a si própria. Frida auscultava-se, sabia-se. O surrealista Breton definia-a como uma combinação particular de “candura e insolência, crueldade e (...)

Nikias Skapinakis

01.09.19
"Nikias, o observador de mãos frias", escreveu sobre ele José Gomes Ferreira. O "Provocador Tranquilo", chamaram-lhe em Serralves. O que habita/encena/cria o "Teatro dos Outros", para ir ao título do documentário de Jorge Silva Melo que lhe é dedicado. O que treina a (...)

Frida Kahlo

22.08.19
Frida Kahlo chora copiosamente. Chora o corpo martirizado, esventrado, prestes a desconjuntar-se, suspenso por uma coluna romana. A coluna (a espinha), igualmente em processo de desmoronamento, mantém-se erguida com a ajuda de um corset feito em aço. Esta mulher llorona, (...)

Alberto Carneiro

17.07.19
Alberto Carneiro é escultor. Nasceu em 1937 numa aldeia perto da Trofa. Mesmo quando percorreu o mundo, nunca saiu de São Mamede de Coronado. Foi santeiro, inventou um mundo, reencontrou-se com o seu. Inaugurou recentemente Arte Vida / Vida Arte no Museu de Serralves e (...)

Ângelo de Sousa

16.07.19
Ângelo é nome de curioso. Um que se farta de esperar. Um que procura saber. Conversa no Porto, em casa. Tudo parado no atelier. A felicidade ou a tristeza não têm nada que ver com isso!  A conversa gravada começa assim: “Vamos embora, pá! [esfrega as mãos] Se (...)