Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Anabela Moreira e Sónia Nunes

13.02.21
As pessoas normais não têm nada de especial? Têm. Simone de Beauvoir ficaria escandalizada com o machismo das Caxinas? Talvez. (A resposta não é categórica se olharmos para os seus amores com Jean Paul Sartre.) Que há nas Caxinas, microcosmos ao lado de Vila do (...)

Dona Bia

06.01.21
Beatriz da Conceição, 74 anos, nem amaciados nem derrubados pela vida. A definição é dela, e nesta frase parece estar tudo. O que é que a vida lhe fez. Não lhe retirou uma aspereza e verdade, não a domou, como acontece frequentemente, mesmo a forças (...)

Bruno de Almeida

01.07.20
Odeia formalismos. Gosta de pessoas inconformadas, cruas, que parecem estar à beira do precipício. Mete Miles Davis e Amália Rodrigues na mesma frase para falar de vanguarda. Odeia o estético pelo estético. O amor é-lhe mais natural do que o ódio. O que se vê quando (...)

Rita Blanco

26.03.20
Rita Blanco, a propósito de Alice, a filha: «Não estou disposta a que ela fique demasiado lesada por isto. Não posso pô-la numa pessoa qualquer. A única hipótese era ela ficar com uma pessoa suficientemente próxima para que as minhas ausências pudessem ser (...)

Leonor Baldaque

04.03.20
Leonor Baldaque nasceu em 1977. O seu romance de estreia, Vita (La Vie Légère), vai ser lançado em França no dia 19 de Janeiro pela Gallimard. Foi escrito em francês. É neta de Agustina Bessa-Luís, sim. E actriz de Manoel de Oliveira (sobretudo). Aprendeu com Emily (...)

Teresa Villaverde

07.12.19
Teresa Villaverde nasceu em Lisboa. É cineasta. Na sua definição, um cineasta é uma pessoa que sonha com filmes de manhã à noite e que vai fazer esses filmes. No seu caso, sabia que ia fazer esses filmes. Como sabia que ia ser realizadora mesmo antes de ter realizado (...)

Manoel de Oliveira

24.06.19
Manoel de Oliveira termina o café antes de iniciarmos a entrevista. Há uma luz fria de Inverno que invade a sala, e a memória recente dos almoços de domingo. «O Quinto Império – Ontem como hoje», o filme que estreava por esses dias, serviu de mote à conversa (...)