Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

André Gonçalves Pereira

10.09.19
André Gonçalves Pereira. Conta-se que quando foi para Ministro dos Negócios Estrangeiros de Balsemão, o dinheiro que aí ganhava não lhe dava para os charutos! Riso. Voz espessa. Os charutos. A pena de não os poder fumar no escritório. Bom dia. Pontualmente às 10, (...)

Alexandre Soares dos Santos

17.08.19
O que é que deixa aos filhos um homem que tem dois mil milhões de euros? Um exemplo de vida, diz ele. “O resto é um património que têm de cuidar, para o qual outras pessoas contribuíram. Meu, é aquilo que penso, aquilo de que gosto, aquilo que defendo e que espero (...)

Vasco Vieira de Almeida

28.11.18
A sensação é a de folhear um álbum de retratos, sentados à roda da mesa. Os retratos que aparecem são os de algumas das mais fascinantes figuras do século XX português. Os acontecimentos recuperados reconstituem a História, desta vez contada na primeira pessoa. Foi (...)

Poder (definições)

01.10.17
Há anos que entrevisto pessoas que têm poder. Poder empresarial, financeiro, social, mediático. Se o modo como usam o poder não é o foco principal da entrevista (antes, a história que fez delas as pessoas na situação de poder em que as encontro), o tema do poder, (...)

Artur Santos Silva

19.09.17
É um homem rico que fala pouco da sua riqueza. Teve uma educação esmerada, e, como ficará provado, esse é o seu tesouro mais valioso. Dito deste modo, parece um exercício retórico. Mas não é. Fala pouco da sua riqueza por modéstia, por elegância; mas, sobretudo, (...)

Miguel Veiga

13.11.16
“Não me apetecendo, não tendo o desejo, perdendo a minha autonomia, a minha liberdade, que é o factor para o qual tenho vivido toda a minha vida, e que me assegura a boa disposição ou o meu gosto de viver, pensei que me ia meter num buraco.” Isto era a propósito (...)

Dia do Pai

18.03.16
Houve um tempo em que estes homens e mulheres foram, sobretudo, os filhos dos seus pais. Aprenderam com eles, cresceram com eles, quiserem ser como eles. Amaram-nos, rebelaram-se. Procuraram neles a confirmação de quem eram. Vincaram as diferenças entre um e outro. (...)