Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Amália Rodrigues

22.07.21
“E agradeço a Deus, e até peço perdão por não ser tão feliz como devia ter sido. Eu nunca consegui ser feliz. Deus deu-me tudo sem eu procurar nada. E tinha de agradecer mais a Deus e ser contente. Não sei porquê, não tenho explicação para a minha maneira de (...)

Celeste Rodrigues

22.07.21
Celeste Rodrigues, 91 anos, uma vida como já não há. Podia não ter sido artista de variedades, não podia não cantar. Canta desde sempre. Desde que a mãe, que tinha a voz mais bonita do mundo, lhe cantava o folclore da Beira. (Para se ter uma ideia da voz da mãe (...)

Camané

22.07.21
«O amor quando se revela, não se sabe revelar, sabe bem olhar para ela, mas não lhe sabe falar. Quem quer dizer o que sente, não sabe o que há-de dizer (...) Ah, mas se ela adivinhasse, se pudesse ouvir o olhar, e se o olhar lhe bastasse, p’ra saber que a (...)

Beatriz da Conceição

22.07.21
Quem é Beatriz da Conceição? Perguntem a Ana Moura e a Carminho. Perguntem a Camané. Perguntem a quem não gosta dela. Uma referência. Fadista de palavras que cortam como facas. A tia Bia tem 73 anos, nem amaciados nem derrubados pela vida. A Dona Bia exige ser tratada (...)

Aldina Duarte

22.07.21
Aldina Duarte diz, como quem diz que está sol: “Estragamo-nos num instante sem nos darmos conta”. Também diz que mesmo que não se cante a si, canta com o que é. E nesse caso, para falar do disco novo, Contos de Fados, é preciso falar de como se fez a cantar assim. (...)

Carlos do Carmo

01.01.21
  Fale-me desse triângulo, que diz ser fundamental: peito, garganta e cabeça. Eu diria coração, garganta e cabeça. Para cantar tenho que ter coração, senão seria um mero exercício de exibição. A garganta, como sou crente, [digo que] foi a que Deus nos deu, (...)

Carminho

15.03.20
Carminho é o mais recente fenómeno da música portuguesa. Um fenómeno que se sabe que não ficará por aqui. Sabe-se como? Ouvindo-a. O seu disco de estreia, Fado, foi elogiado pelos pares, pela crítica, pelo público. Um estranho caso de consenso num país dado à (...)