Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Porque sou feminista

06.08.22
O meu nome é Anabela Mota Ribeiro, nasci em Trás os Montes em 1971. Esta frase, tão simples, contém apenas alguns elementos de identificação. É o núcleo a partir do qual vou falar convosco sobre pequenos e grandes delírios domésticos. Por doméstico vamos (...)

Bienal do Livro de São Paulo: os números - 6

11.07.22
A Bienal do Livro de São Paulo, organizada pela Câmara Brasileira do Livro, decorreu entre 2 a 10 julho, numa nova casa, a Expo Norte Center. Alguns números da 26ª edição que marca o regresso ao modelo presencial: - 660 mil visitantes - Três milhões de livros vendidos - Em média, cada visitante gastou quase 230 reais

Bienal do Livro de São Paulo - 4

07.07.22
1. Rebecca tem 36 anos, vai à Bienal do Livro de São Paulo no próximo domingo. Porque é o dia de folga e porque recebe na sexta, e quer comprar um montão de livros. Vai com a filha, que também gosta de ler. O seu pai morreu quando tinha sete anos, e lembra comovida (...)

Bienal do Livro de São Paulo - 3

04.07.22
1. Adriana Calcanhotto leu Alberto Pimenta, Ana Hatherly, Gastão Cruz, Fiama Hasse Paes Brandão, abriu com Cesariny, confessou amar o poema das rosas como bolores da Adília Lopes. Maravilhosa leitura. Voz colocada no tom certo, voz que compreende o poema, e por vezes o (...)

Bienal do Livro de São Paulo: a visita de Marcelo - 2

03.07.22
Marcelo deu para lá de show de bola. Irrequieto, afectuoso, selfies para cá, selfies para lá, brasileiros a repetirem em cada esquina: estou com inveja, quem me dera um presidente assim. O presidente começou o dia com um ex-presidente, e por causa desse encontro (...)

Bienal do Livro de São Paulo - 1

03.07.22
1. A fala de Marcelo Rebelo de Sousa quadra com a de Lilia Schwarcz. O presidente disse, sem dizer assim: “O livro é uma arma contra o populismo”. A historiadora exortou, com urgência: “Gente, está na hora de praticarmos vigilância cidadã”. Lisboa – Rio: (...)

Annie, Susana, Natalia, Tatiana: Read(S)

26.06.22
Esta manhã acordei e comecei um livro novo da Annie Ernaux. Gosto de reservar a primeira hora do dia para ler o que me apetece ler, aquilo que não está ligado ao meu trabalho, ainda que alimente e apareça sedimentado no meu trabalho. Annie Ernaux é uma escritora (...)