Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Frei Bento Domingues

26.11.18
Frei Bento Domingues sublinhou em Tomás de Aquino: “Se faço uma coisa porque está mandado, mesmo que seja por Deus, não sou livre, só sou livre quando faço, ou deixo de fazer, porque é mal ou é bem”. Quis ser um homem livre. Tinha pó a Salazar. Deu-se com Sá (...)

José Tolentino Mendonça

05.09.18
Fala como quem faz poesia, fala como quem ora. Esta é uma entrevista com um homem que é um padre e um poeta. Uma dimensão não é dissociável da outra. José Tolentino Mendonça foi ordenado padre em 1990. No mesmo ano editou o primeiro livro de poemas. No princípio, (...)

D. Manuel Clemente

12.05.17
Encontramo-lo menino. Depois com o assombro bruto da adolescência. Em Roma, a visitar santos e igrejas como quem visita um amigo. No trânsito, a orar, para que a Visitação aconteça na vida daqueles que seguem no carro ou no autocarro. Encontramo-lo maduro, reflexivo, a (...)

Anselmo Borges

12.05.17
Anselmo Borges é um teólogo que fala do valor da bondade que nos devia nortear, do niilismo que atravessa a sociedade, da palavra crédito que no seu étimo significa “crer”. É um padre que fala do Papa Francisco, que encanta por ser um homem com dúvidas e um farol (...)

D. Januário Torgal Ferreira

12.05.17
Não se pensa no que significa a palavra desgraça. Ou desgraçado. Portugal é um país em desgraça habitado por gente desgraçada, diz D. Januário Torgal Ferreira. Gente a quem tiraram a graça de viver. Num discurso crítico sobre o Governo, que acusa de (...)

José Tolentino Mendonça (2014)

15.04.17
José Tolentino Mendonça é padre e poeta. O seu livro mais recente, “A Mística do Instante”, é um ensaio que nos recentra em verbos primordiais, como escutar. Que nos coloca perguntas fundantes, como: “Existir, a que será que se destina?”. Se fosse preciso (...)

Frei Bento Domingues (2015)

15.09.15
Frei Bento Domingues acabou de lançar “O Bom Humor de Deus e outras histórias”, o livro que reúne crónicas originalmente escritas para o Público, e aqui organizadas por António Marujo e Maria Julieta Mendes Dias. Nas suas palavras há sempre qualquer coisa de (...)