Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Isabel Soares (s/ Mário Soares)

19.03.21
Vive rodeada de livros, memórias, flores – nessa semana eram amarílis. Vive uma vida que é sua. Durante muito tempo viveu uma vida que se confundiu com a vida do país. Isabel Soares era a filha do oposicionista Mário Soares. Num célebre triângulo de Entrecampos, (...)

Desigualdade de género

07.03.21
1. Ana Luísa Amaral publicou o primeiro livro aos 33 anos. Título: Minha Senhora de Quê. Nasceu em 1956. Lembra-se bem do tempo em que as senhoras frequentavam confeitarias e os homens iam ao café (que não era frequentado por senhoras, que estavam confinadas à (...)

Ana Vicente e Filipa Lowndes Vicente

07.03.21
O feminismo é a conversa chata das mulheres? Ana Vicente, nascida em 1943, diz que chata é a situação. A situação de discriminação. E não, não é verdade que o feminismo seja o oposto de machismo ou que as discussões de género não façam sentido em 2013. A sua (...)

Ana Nunes de Almeida

07.03.21
A socióloga Ana Nunes de Almeida lembra-se do dia em que pôde ir de calças para o liceu. Os nossos pais, nós, lembramo-nos do tempo em que uma empregada doméstica era uma criada de servir ou do tempo em que se vinha do campo para a cidade e se ocupava um quarto com (...)

Ana Maria e Miguel Caetano (s/ Marcello Caetano)

02.03.21
Uma palavra para o vosso pai? Um lutador, um doutrinador, respondem Ana Maria Caetano e Miguel Caetano. Dois dos quatro filhos de Marcello Caetano (os que sobrevivem), têm leituras diferentes do pai e da história recente. A experiência de filha de Ana Maria não coincide (...)

Daniel Sampaio

27.02.21
Do irmão diz: “De forma semelhante ao meu pai, o meu irmão é uma pessoa antes do tempo.” O pai era um homem objectivamente bonito, que encantava pela maneira como estava. Infatigável, com um fio depressivo. Nunca se doutorou. A mãe encharcou dois lenços na (...)

José e Ricardo Sá Fernandes

27.02.21
Há quem os deteste e pergunte: “Quem é que estes tipos pensam que são?”. Há quem os estime e aplauda a coragem de dois cidadãos sem medo. (Por acaso, num escritório que foi de Ricardo e depois de José havia uma procuração assinada por Humberto Delgado, o (...)