Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

O Quarto do Bebé

19.06.24
Escrito em grande parte durante o confinamento e a doença, e concluído após uma longa gestação, O Quarto do Bebé é um romance autoficcional em forma de diário íntimo.  Depois da morte de um conhecido psicanalista, a filha, sua única herdeira e professora de (...)

O dia em que conheci Chico Buarque

19.06.24
No dia em que conheci o Chico Buarque, ele vestia uma camisola azul. Pormenor insignificante, azul inesquecível. Recomeço: no dia em que conheci o Chico Buarque, ele tinha acabado de ler um artigo que eu tinha escrito sobre Budapeste. Foi pouco depois dos meus anos, em (...)

Wilson das Neves

19.06.24
Quem é Wilson das Neves? Consulte as fichas técnicas dos discos de Michel Legrand, Sarah Vaughan, Sylvia Telles. Pergunte a Ed Motta ou a Roberto Carlos. Pergunte a Paul Simon. Mister Wilson, (como lhe chamava Tom Jobim) é o maior baterista brasileiro do século XX. Pr (...)

Beatriz Batarda e Luís Miguel Cintra

16.06.24
“Qual é a qualidade que mais aprecio num actor? A generosidade. Consiste no gosto de se expor, correr riscos, estar aberto a outras pessoas. É precisar deixar que lhe aconteçam coisas. Quando partimos para a profissão com a intenção de ser admirados, não estamos (...)

Pedro Mexia

16.06.24
Pedro Mexia já não é aquele que adopta o verso de Camões “Foi-me tão cedo a luz do dia escura” como primeira linha de um auto-retrato. O poema vai para 20 anos. Entretanto acabou o curso de Direito (alguém o imagina num escritório?), apresentou nos blogues o (...)

Manoel de Oliveira

15.06.24
Manoel de Oliveira termina o café antes de iniciarmos a entrevista. Há uma luz fria de Inverno que invade a sala, e a memória recente dos almoços de domingo. «O Quinto Império – Ontem como hoje», o filme que estreava por esses dias, serviu de mote à conversa (...)

Um Filme Falado - Os Temas de Oliveira

15.06.24
Aquele dedo que penetra a flor em Vale Abraão. Ema, de beleza exuberante, no laranjal, magnética como um felino. A melancolia no olhar de Mastroianni, quiçá alter-ego de Oliveira, indo aos lugares matriciais, em Viagem ao Princípio do Mundo. Os fantasmas, os mitos e os (...)